LANÇAMENTO

O HERÓI PROVISÓRIO

Romance histórico baseado no Episódio Cormoran, Ilha do Mel, Paranaguá/PR, 1850. Através de vigoroso painel histórico e humano, expõe o borramento da fronteira entre a historiografia oficial e a ficção

Foto: Alan Romero

“Etel sabe que escrever um romance é questão cosmológica. Esse Brasil do século XIX no qual mergulhamos é feito de concretudes. Sua linguagem não perde o ritmo. É caudalosa, generosa, inesgotável.”

Roberto Gomes, sobre O Herói Provisório
Capela do Senhor Bom Jesus dos Perdões, demolida em 1914.

Capela do Senhor Bom Jesus dos Perdões, demolida em 1914.

...À parte este revés, Frei Tristão foi muito bem recebido pelo sucessor do Dr. Wyle, o Doutor Carlos Thobias. Sua chegada surpreendera o médico assoberbado de trabalho, em meio a mais um dos incontáveis surtos de varíola que periodicamente assolavam a cidade. Assim, o médico o recebeu de forma fraterna, mas logo a seguir o encaminhou à atenção de Maria Rocha, enfermeira leiga do hospital. Uma bonita e alegre mulher.

A Santa Casa de Misericórdia estava edificada alinhada ao lado da Capela do Senhor Bom Jesus dos Perdões. Seis janelões de peitoril se abriam lado a lado, mas a entrada se fazia pela Rua da Misericórdia...

Hours Of Idleness: A Series of Poems by Lord Byron, London, 1820

...Frei Tristão trocava algumas palavras com o Gordo Léo, enquanto esperava que chegassem seus dois interlocutores de todos os domingos. As pecaminosas horas de ócio de Lord Byron, naquela tarde já distante do seu reencontro com os livros, tinham sido apenas o começo. Ao longo do último ano, desde a primeira vez em que se sentara ali, uma significativa parcela do index prohibitorum passara pelos tampos sujos das mesas da taberna.

Já no domingo seguinte àquele primeiro, a curiosidade vencera a letargia e os escrúpulos e o sacerdote, mal terminado o almoço – um prato insosso, idêntico ao dos doentes da Santa Casa, que comia sozinho, sentado na beirada da cama – tornou a descer a ladeira para se sentar à frente do poeta Manoel da Fonseca...

Slave Ship, William Turner

Slave Ship, William Turner

"...sabe-se que a pintura causou profundo impacto na alma inglesa. Turner fixou nesse quadro os momentos em que Luke celebrizou o seu Zong. Com fortaleza e cuidado, ciência e método, em três dias consecutivos, este comandante atirou ao mar, nas águas do Caribe infestadas de tubarões, cento e vinte e dois escravos, escravas e escravozinhos mais miúdos, mãos e pés atados..."


Próximos Lançamentos

BONITO/MS FLIBonito

17 a 19ago2017

ADIADO
Aguarde nova divulgação de data

Cornélio Procópio/PR

4nov2017
Sábado - 19h00

Clube Kaikan
Tv. Joaquim Botas Margarido, 133-249

Etel Frota

Contato

  • Fone:

    +55 41 99857-7222

  • E-Mail:

    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Social